A lenda do Galo de Barcelos

 

O Galo de Barcelos é um dos maiores ícones do turismo Português. De crista orgulhosa e vermelha, com corações pintados nas asas, a imagem do galo negro é bastante conhecida pela grande maioria dos turistas que visita o nosso pais.
Poucos são aqueles que no entanto sabem a sua lenda.
A historia decorre em Barcelos, que se situa no norte de Portugal, por volta do Sec.XVI. A população andava assustada com um crime cujo o culpado ainda não tinha sido descoberto. Certa manhã apareceu Ramon, um homem pobre, de aspecto descuidado, mal vestido e com a barba por fazer que tinha vindo da Galiza. As autoridades, desconfiadas, optaram por prender Ramon, que jurava inocência dizendo que estava apenas de passagem em peregrinação a Santiago de Compostela, em cumprimento duma promessa.
Já depois de saber a sua sentença, que lhe condenara à morte, o pobre homem pediu para que lhe levassem ao juiz que lhe condenou. Pedido aceite, Ramon chega a casa do Juiz quando este dava um banquete aos amigos. O galego voltou a afirmar a sua inocência e, perante a incredulidade dos presentes, apontou para um galo assado que estava sobre a mesa e exclamou: “É tão certo eu estar inocente, como certo é esse galo cantar quando me enforcarem.
O juiz empurrou o prato para o lado e ignorou o apelo, mas quando o peregrino estava a ser enforcado, o galo assado ergueu-se na mesa e cantou. Compreendendo o seu erro, o juiz correu para a forca e descobriu que o galego se salvara graças a um nó mal feito. O homem foi imediatamente solto e mandado em paz.
Alguns anos mais tarde, o galego teria voltado a Barcelos para esculpir o Cruzeiro do Senhor do Galo em louvor à Virgem Maria e a São Tiago.IMG_20170513_155627.jpg

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta