Como viciados em viagens que somos, aproveitamos quatro dias das férias do Carnaval no conforto de uma autocaravana Gofree, para conhecermos uma região do nosso país vizinho: a mítica Andaluzia.

Situada no sul de Espanha, a Andaluzia é um dos destinos mais procurados para férias de “sol e praia”, pois é uma das zonas mais quentes do país. 
A melhor época para visitares a região é na primavera, altura em que serás recebido com temperaturas mais amenas. Mas se a tua intenção for fazer praia, aproveita entre junho e setembro.

Sendo também terra de touradas e do flamenco, o turismo cultural foi um dos motivos que nos levou a escolher a Andaluzia. 
O nosso roteiro para estes dias incluía Sevilha, Caminito del Rey, Setenil de las Bodegas, Ronda e Júzcar.

Iniciamos a nossa aventura por Sevilha, mas antes disso, tivemos que fazer uma viagem de 390 km (Santo Tirso-Badajoz) para conseguirmos aproveitar melhor o dia nesta primeira cidade andaluza.
Em Badajoz, pernoitamos na área de serviço para autocaravanas de Badajoz, que se localiza a 10 minutos do centro da cidade e é gratuita.

Caso te desloques de carro e necessites de um alojamento em Badajoz, com base nas nossas pesquisas recomendamos:

Após 596 km, chegamos a Sevilha

Na manhã seguinte, e depois de um sono reparador na Gofree, seguimos viagem para a tão esperada Sevilha!
Não foi difícil estacionar a autocaravana, mas tivemos que a deixar perto do Porto de Sevilha. Nessa zona, as ruas são largas e encontramos um local com facilidade e bem próximo do centro.

O ambiente de Sevilha é muito agradável e tivemos a sorte de apanhar temperaturas de 30 graus, portanto, fomos muito bem recebidos! A nossa passagem foi apenas de umas horas, sendo que tivemos que escolher o que queríamos mesmo conhecer e, infelizmente, ficaram várias atrações para visitar numa próxima viagem!

Começamos a explorar Sevilha pelo Parque Maria Luísa, bem próximo da Praça de Espanha. É um dos maiores parques de Sevilha e, antigamente, era um jardim de um Palácio Real! Aqui passeamos nas avenidas repletas de laranjeiras, pinheiros e palmeiras… existe a opção de passear em Coches, mas como não somos apologistas do turismo animal, optamos por fazer o passeio pelas nossas próprias pernas!

Depois de relaxarmos na “natureza urbana”, dirigimo-nos para a Praça de Espanha. Já no parque, é possível avistar uma das suas maravilhosas torres, alimentando a vontade de querer ver mais.
Na Praça de Espanha, contemplamos todo o edifício construído com uma mistura do estilo Mouro com estilo Renascentista. Visitamos todos os cantos e recantos que são acessíveis ao público, as alcovas ladrilhadas, que representam várias províncias de Espanha, e os bancos de cerâmica. Existe também a possibilidade de passear a bordo de uns pequenos barcos, e de visitar alguns museus na área circundante.

Após o almoço, dedicamos o nosso tempo a conhecer o Real Alcazar de Sevilha: um complexo palaciano, com edifícios históricos que nos surpreendeu a cada canto! A sua construção tem dois períodos, o Islâmico e o Cristão, criando assim, uma sinergia entre os dois tipos de arquiteturas.
Para visitar, compramos o bilhete online com alguma antecedência e escolhemos a hora que nos convinha mais. Alertamos para o facto, do espaço encerrar às 17h.

Despedimo-nos de Sevilha com vista para o pôr do Sol, no famoso Metropol Parasol, uma enorme construção de madeira que nos proporcionou vistas fantásticas sob a cidade. A sua entrada é paga e com filas extensas, o ideal é irem com tempo.

Como tínhamos que iniciar o nosso próximo dia perto do Caminito del Rey, optamos por pernoitar já a meio do percurso na ASA “La Puebla de Cazalla.

Caso te desloques de carro e necessites de um alojamento perto do Caminito del Rey, com base nas nossas pesquisas recomendamos:

Hora de caminhar no desfiladeiro Caminito del Rey

Para percorrer o Caminito del Rey, o desfiladeiro de El Chorro, é necessário comprar os bilhetes online com bastante antecedência. A experiência foi surreal, sempre rodeados por enormes muralhas de pedra de 400 m de altura, numa extensão de 3 km.
É um trajeto de nível fácil, apesar da altura, mas não são permitidas crianças com idade inferior a 8 anos. Aconselhamos a que levem água, alguns mantimentos e chapéu… preparem-se para muitas emoções durante os 8 km totais de percurso.

 Após esta caminhada fantástica e recuperadas as energias, seguimos para Setenil de las Bodegas para contemplarmos mais um pôr do sol da Andaluzia.
Localizado numa região montanhosa, este Pueblo Blanco foi construído por baixo de enormes pedras, conferindo-lhe assim, um cenário único que atrai imensos turistas. Mas este tipo de construção tem duas explicações: as pedras servem de estrutura às próprias casas e ajudam a proteger as residências do frio e do calor mantendo as casas com uma temperatura agradável durante todo o ano. Vale a pena perderem algum tempo a explorar as estreitas ruas de Setenil de las Bodegas.

Ronda, a cidade romântica da Andaluzia

Seguimos viagem para o último destino do dia: Ronda. Como já era tarde, demos apenas uma pequena caminhada pela zona histórica para vermos o ambiente noturno e pernoitamos no Parque de Campismo “Camping El Sur”. É um parque extenso, com excelentes condições e bem localizado.

O terceiro dia desta viagem, começou com alguma dificuldade, devido ao estacionamento no centro de Ronda. É quase impossível encontrar estacionamento nas ruas e os parques têm um limite de altura que não abrange o tamanho das autocaravanas, por mais pequenas que sejam! A solução que encontramos, foi estacionar num pequeno parque fora do centro, com vista para o “Puente Nuevo”, e percorrer a cidade a pé.

Ronda, com as suas casas construídas praticamente em cima de penhascos, impressionou-nos com as suas vistas, dignas de um cenário de filme! O monumento mais famoso da cidade é o “Puente Nuevo”, uma ponte que liga os dois lados do canion do Rio Guadalevín. É possível fazer um pequeno trilho para conhecer outro ângulo deste monumento, e foi o que fizemos durante cerca de 1h.

Aconselhamos a visitarem: Casa del Rey Moro (o acesso à mina vale a pena, mas tem imensos degraus para subir e descer), Casco Antiguo (onde se encontram edifícios históricos), Banhos árabes, Jardines de Cuenca e a Praça de Touros.

Caso te desloques de carro e necessites de um alojamento em Ronda, com base nas nossas pesquisas recomendamos:

Juzcar, a aldeia dos Smurfs

Exaustos, mas muito felizes com tudo o que conseguimos absorver desta cidade tão romântica, seguimos para o nosso último destino destas férias: Juzcar!

Juzcar, é um dos Pueblos Blancos da Andaluzia, que outrora foi todo pintado de azul, por ter sido escolhido para fazer parte do cenário do filme dos Smurfs. Toda a aldeia é azul e tem imensos desenhos pintados nos seus murais e alguns bonecos alusivos aos Smurfs. Foi aqui que aproveitamos para ver o último pôr do Sol, antes de seguirmos a nossa viagem de regresso até Badajoz.

Pernoitamos novamente na mesma ASA e na manhã seguinte, seguimos rumo ao nosso lar. Ao todo, fizemos cerca de 2000 km em 4 dias, foi cansativo, mas valeu cada minuto na estrada e cada km percorrido!

Se gostas de organizar a tua viagem e fazer as tuas reservas, poderás utilizar os links do Gato Vadio para planeares as tuas viagens. Não irás pagar mais nada por isso, e dessa forma, ajudarás o Gato Vadio a manter-se ativo.
  Reserva os melhores hotéis no Booking.com, tal como nós!
  Faz o teu seguro de viagem na IATI Seguros ( e ainda recebes 5% de desconto).É importante ires tranquilo e protegido.
  Evita taxas bancárias, utilizando o cartão Revolut. É o nosso melhor amigo das viagens

Junta-te à ninhada de mais de 30000 Gatos Vadios!

Subscreve para ficares a par das ultimas novidades e receberes um "miminho" nosso!

I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )

O teu email nunca será partilhado ou cedido a outros. Podes subscrever a qualquer momento.