Dicas da Índia: a preparação da viagem

Quando decidimos viajar para a Índia, não tínhamos noção da quantidade de preparativos que iríamos necessitar para que as nossas férias corressem na perfeição.
A Índia não é um país fácil para visitar, quer pelo choque cultural, quer pela imensidão do país. Exige um bom planeamento da viagem.

No entanto, vamos partilhar contigo todos os passos importantes para organizares a tua viagem à Índia, nomeadamente, a preparação emocional que deves fazer, o planeamento dos voos, das viagens de comboio, o roteiro, os cuidados de saúde que deves precaver com a consulta do viajante e seguro de viagens, e os cuidados básicos na alimentação.

O que é necessário para viajar para a Índia?

Preparação emocional

Este é, sem dúvida, o preparativo mais importante para conseguires aproveitar a tua viagem à Índia.
Tens que estar preparado para ver muita miséria, para veres pessoas a passar fome, para veres crianças a pedir dinheiro, para sentires cheiros nauseabundos, para veres animais com magreza extrema e com doenças. Básicamente, tens que estar preparado para assistires a coisas que não imaginas serem possíveis em pleno século XXI.
Tivemos 9 meses para nos prepararmos para o choque cultural e, mesmo assim, nunca nos sentimos preparados. Lemos muito, vimos muitos documentários, assistimos novamente aos filmes “Quem quer ser milionário” e “Lion”.
Temos que deixar o “coração” em casa. É a única forma que temos para sobreviver à Índia. Não podemos ter pena, não devemos dar esmolas, não devemos ser preconceituosos, não devemos julgar e muito menos sentir nojo.
Devemos aceitar uma cultura, devemos sentir compaixão e carinho, devemos oferecer sorrisos e ter noção que não vamos mudar nada!

Comprar os voos

Depois de decidirmos o destino das nossas férias de 2019, ficamos atentos aos voos para a Índia.
Queríamos visitar o Taj Mahal e Varanasi, por isso decidimos entrar no país por Delhi. Mais tarde, acabamos por decidir concentrar a nossa viagem apenas ao norte do país, optando também por regressar a casa por Delhi.
Os nossos voos foram comprados pela Luftansa, com partida do Porto e escala em Frankfurt, em ambas as viagens.

Roteiro

Após decidirmos chegar e partir por Delhi, organizamos o roteiro. A escolha foi difícil, pois existem imensas cidades interessantes para conhecer na Índia.
Optamos por um roteiro mais turístico, escolhendo as cidades do famoso “Triângulo Dourado” (Delhi, Agra e Jaipur), a mítica Varanasi, e como ainda tínhamos alguns dias livres, acrescentamos Udaipur e Jodhpur.
A nossa viagem teve uma duração de 15 dias e conseguimos conhecer 6 cidades.

Voos domésticos

Como tínhamos apenas 15 dias na Índia, decidimos fazer as viagens mais longas de avião. Algumas das viagens necessitavam de escala em Delhi, portanto, organizamos o roteiro em função dos voos domésticos. Voamos de Delhi para Udaipur, de Delhi para Varanasi e de Varanasi para Delhi.
Pesquisamos os voos no Skyscanner e escolhemos a
IndiGo e a Air Índia. Ambas as companhias aéreas apresentaram um serviço muito bom, com muita limpeza, staff simpático e prestável, pontualidade e conforto.

Comboios

As restantes viagens foram realizadas de comboio. É muito fácil viajar de comboio na Índia, pois quase todo o país é abrangido por linhas ferroviárias.
Compramos os bilhetes com cerca de 2 meses de antecedência, em dois sites:
IRCTC e o Cleartrip.
Viajar de comboio na Índia é uma experiência única e cultural, mas caso não te sintas preparado para viajar em carruagens mais características, opta por comprar os bilhetes em
classes AC. No próximo artigo explicaremos todos os detalhes para uma viagem em comboios indianos.

Alojamentos

Reservamos os nossos alojamentos com antecedência, mas todos com cancelamento gratuito. Pesquisamos tudo pelo Booking e o nosso critério foi alojamentos com pontuação acima de 8, centrais e com casa de banho privativa. Ainda assim, tivemos problemas com 2 alojamentos e a média por noite rondou os 30 €.

Alojamentos que NÃO recomendamos: Olivia Inn em Delhi e o Hog Hostel em Varanasi. Estes alojamentos não correspondem ao que apresentam no Booking, nem aos critérios de avaliação que possuem.

Visto de entrada

Há duas formas de conseguir o visto de entrada na Índia. Escolhemos o e-visa, por ser o método mais simples para obter o visto. Basta preencher um extenso questionário online, no site oficial dos vistos da Índia, e aguardar umas horas. O nosso demorou cerca de 10 horas a ser aprovado e foi enviado para o e-mail.
Necessitas de uma fotografia de rosto com fundo branco, que pode ser tirada com o telemóvel, desde que estejas encostado a uma parede branca. Tem que respeitar as medidas e os pixeis que exigem no site. Irás necessitar de uma morada indiana, mas podes utilizar a do primeiro alojamento.

Consulta do viajante

As condições de higiene na Índia não são as melhores, e mesmo a comida não é propriamente a mais fácil de digerir. Sendo assim, é importante que estejas protegido em termos de saúde e cuidados básicos.
A consulta do viajante é imprescindível e deves marcar com 2 meses de antecedência. Fizemos a nossa no Hospital de São João por ser perto da nossa área de residência, mas neste site encontrarás outras opções.
É importante que leves o boletim individual de vacinas e que cumpras todas as recomendações dadas pelo médico.

Seguro de viagens

Nunca saias da Europa sem um seguro de viagens. É dos melhores conselhos que podemos dar e irás ouvir muitas vezes isso. Na consulta do viajante também o recomendam.
Fizemos o nosso pela Iati Seguros, o plano Standard, pois era o que possuía as características mais adequadas à nossa viagem.
Felizmente, não foi necessário ativar o seguro.

Alimentação

A comida indiana é MUITO picante, prepara-te! Conseguimos aguentar 15 dias sem dores de barriga, mas não foi fácil.
Fizemos as refeições sempre nos hotéis/hosteis onde estávamos hospedados, à excepção de um restaurante que escolhemos pelo Tripadvisor.
Em alguns restaurantes, conseguimos pedir pratos sem picante, noutros não adiantou muito o pedido “no spicy“. Se não és apreciador da comida indiana, tenta alimentar-te mais à base de pizzas, noodles, arroz, pão, fruta, bolachas… Evita a comida de rua e a fruta descascada.
Não vimos supermercados, no entanto, existem várias mercearias onde é possível comprar algumas coisas para aliviar o estômago.
Em relação à água, apenas água engarrafada! Seja para beber, como para lavar os dentes. E nada de bebidas com gelo. Não arrisques.

Preços verificados a 27/11/2019

Planeia a tua viagem

Se gostas de organizar a tua viagem e fazer as tuas reservas, poderás utilizar os links do Gato Vadio para planeares as tuas viagens. Não irás pagar mais nada por isso, e dessa forma, ajudarás o Gato Vadio a manter-se ativo.

  • Reserva os melhores hotéis no Booking.com, tal como nós!
  • Faz o teu seguro de viagem na IATI Seguros ( e ainda recebes 5% de desconto).É importante ires tranquilo e protegido.
  • Evita taxas bancárias, utilizando o cartão Revolut. É o nosso melhor amigo das viagens.

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.