Visitar Esposende após um confinamento parece que já se tornou rotina nas nossas vidas. Sem intenção e por mera coincidência, Esposende foi novamente a cidade escolhida para uma escapadinha após meses fechados em casa. O motivo é simples pois, sendo um destino de terra e mar, Esposende é uma excelente opção para quem procura tranquilidade, para quem aprecia a frescura dos pratos de peixe e, além disso, para quem gosta de desfrutar da harmonia da natureza. Há espaço para todos e aqui conseguimos passear sem receios. 
Neste artigo vamos partilhar os locais que o Município de Esposende
nos sugeriu durante dois dias, incluindo praias, museus, ecovias e património histórico. Compilamos toda a nossa viagem num vídeo que poderás ver no YouTube.

O que visitar em Esposende?

Dia 1 

  • Fão 
  • Ecovia do Cávado e Homem 
  • Restinga de Ofir
  • Capela da Nossa Sra. da Bonança 
  • Cemitério Medieval das Barreiras
  • Museu Marítimo 
  • Passadiços do Litoral Norte
  • Farol

A nossa visita começou com doçuras, pois aproveitamos a hora do pequeno-almoço para provar as famosas Clarinhas de Fão, na Pastelaria Clarinhas. Este doce típico é feito de massa fina e é recheado com doce de chila. Após a degustação, vale a pena um passeio para queimar as calorias pelas ruas estreitas de Fão. Aprecia as casas tradicionais antes de passares para a Ecovia do Cávado e Homem
O percurso da Memória, parte integrante da Ecovia do Cávado e Homem, é feito ao longo da margem do rio Cávado, sempre acompanhado por uma bela paisagem. Se continuares o percurso até à foz do Cávado, irás ter a um passadiço na Restinga de Ofir (banco de areia). É neste passadiço que se encontra um dos miradouros mais bonitos da cidade, o Miradouro da Foz do Cávado, onde consegues ver o oceano a abraçar o rio, que aqui encontra a sua foz. 
Seguimos a pé pela praia com destino à capela da Nossa Sra. da Bonança. Situa-se numa pequena encosta e a zona envolvente é perfeita para piqueniques. Podes aproveitar para almoçar aqui, caso prefiras comer ao ar livre.
Entre o percurso desta capela e Fão, onde deixamos o carro, descobrimos o cemitério medieval das Barreiras. Apesar do seu estado de conservação não ser o melhor, ainda é possível observar alguns vestígios de campas de outros tempos.
De volta ao carro, deslocamo-nos até ao Museu Marítimo para conhecermos melhor a história dos pescadores de Esposende. O museu reabrirá aos fins-de-semana nos meses de verão. A escassos metros do museu é possível percorrer parte dos passadiços do Litoral-Norte. Uns quilómetros mais à frente, encontram-se o farol e as emblemáticas letras amarelas com o nome da cidade.

Dia 2

  • Castro de São Lourenço e Centro de Interpretação 
  • Apúlia 
  • Barca do Lago
  • Cascatas de Perelhal (Barcelos)
  • Menir de Antas

Começamos o dia com uma visita ao Castro de São Lourenço e ao seu centro de interpretação. Na nossa opinião, é uma mais valia iniciares a visita pelo centro de interpretação, pois isso vai dar-te uma base de conhecimento mais ampla e pormenorizada para explorares o Castro. Nesta região, São Lourenço é a cereja no topo do bolo, portanto não deixes de visitar.
Seguimos depois para a Apúlia, a famosa praia dos moinhos. Visitar a Apúlia é uma experiência inesquecível e obrigatória mesmo que a intenção não seja fazer praia. Os moinhos transformam a paisagem e, em sintonia perfeita com o mar e a areia fina, tornam a zona ainda mais emblemática. 
Da parte da tarde fizemos um passeio pelo rio Cávado. Começamos num local chamado a Barca do Lago onde existe uma barca que faz a passagem dos peregrinos (e não só) para a outra margem. A meio do percurso, e por sugestão do nosso “capitão”, fomos conhecer as cascatas de Perelhal, pertencentes ao concelho de Barcelos. Apesar da beleza do local, é um trilho não marcado, portanto o caminho não está devidamente identificado nem cuidado.
Para terminar o dia, aproveitamos para conhecer o menir mais pequeno que já vimos até hoje: o menir de Antas. É simples e está localizado no meio de uma zona residencial, mas merece também uma visita.

Onde comer em Esposende?

O peixe é uma mais-valia em Esposende e o robalo aqui é rei. Aproveita para saborear diversos pratos confeccionados com este peixe e delicia-te com a sua frescura. Para adoçar a alma, sugerimos as Clarinhas de Fão da Pastelaria Clarinhas, porque o que é bom é sempre para repetir.

  • Restaurante Camelo
    Neste restaurante localizado mesmo em frente ao mar e aos moinhos da Apúlia, poderás provar os peixes frescos mais carismáticos da região, tais como o robalo e a lampreia.

Contacto
Morada: Rua do Facho, Apúlia, Portugal
Telemóvel: 912539666
Email: reservas@cameloapulia.com

  • Restaurante Rita Fangueira
    Este restaurante com vista para o rio Cávado, oferece uma experiência gastronómica regional cheia de sabor.

Contacto
Morada: Largo Comendador Correia Leite 7, Fão
Telefone: 253 981 442

Onde dormir em Esposende?

Na nossa visita a Esposende ficamos alojados no Hotel Suave Mar. A sua localização central e a 200 metros do mar torna a experiência ainda mais enriquecedora. Os quartos são espaçosos e modernos, e além disso possui piscina exterior, campos de ténis e ginásio.

Contacto
Morada: Av. Engº Arantes e Oliveira, Esposende
Telefone: 253 969 400
Reservas: info@suavemar.com


Junta-te à ninhada de mais de 30000 Gatos Vadios!

Subscreve para ficares a par das ultimas novidades e receberes um "miminho" nosso!

I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )

O teu email nunca será partilhado ou cedido a outros. Podes subscrever a qualquer momento.